Header Ads

NASA quer revisar apelidos preconceituosos de objetos cósmicos

 NASA quer revisar apelidos preconceituosos de objetos cósmicos

A NASA anunciou ontem (05) que fará uma revisão dos nomes dados aos objetos cósmicos como parte de seu compromisso com a diversidade, a equidade e a inclusão. Com isso, planetas, galáxias, estrelas e nebulosas podem ter que trocar de nome em breve, caso suas terminologias sejam consideradas preconceituosas.  

O primeiro caso que se enquadra na nova norma da agência espacial americana é o da nebulosa planetária NGC 2392, que consiste em restos brilhantes de uma estrela parecida com o Sol. Popularmente chamada de Nebulosa Esquimó, ela terá o nome modificado, pois, segundo a instituição, a palavra esquimó é entendida como um termo com uma história racista imposta aos indígenas do Ártico.  

 Quem também deixará de ser chamada pelo apelido é a Galáxia dos Gêmeos Siameses, constituída pelo par de galáxias espirais NGC 4567 e NGC 4568 localizadas no Cluster Virgo Galaxy. A ideia da agência é usar, a partir de agora, somente os nomes oficiais definidos pela União Astronômica Internacional em vez dos qualificativos inapropriados.

 

 "Nosso objetivo é que todos os nomes estejam alinhados com nossos valores de diversidade e inclusão, e trabalharemos com a comunidade científica para ajudar a garantir isso. A ciência é para todos, e todas as facetas do nosso trabalho precisam refletir esse valor", disse o administrador associado da Diretoria de Missões Científicas da NASA Thomas Zurbuchen em comunicado.

Alguns nomes serão preservados  NASA quer revisar apelidos preconceituosos de objetos cósmicos  

De acordo com a agência, apenas os apelidos considerados prejudiciais serão trocados, então alguns permanecerão sem modificação, como a Nebulosa da Cabeça de Cavalo, que se refere à aparência do objeto cósmico Barnard 33.  

A NASA diz reconhecer que os apelidos são mais acessíveis ao público do que as nomenclaturas oficiais, facilitando a identificação dos corpos. Dessa forma, ela contará com o auxílio de especialistas em diversidade e inclusão para efetuar a revisão e definir novas opções.  

Objeto cósmico Barnard 33.  

Nenhum comentário