Header Ads

'Revolução' em smartphones será feita localmente, diz diretor do Facebook

 'Revolução' em smartphones será feita localmente, diz diretor do Facebook

Ime Archibong, diretor de parcerias do Facebook, disse que os desenvolvedores locais vão "revolucionar" a forma com que as pessoas interagem umas com as outras, especialmente em smartphones, e que esta mudança não virá "da Califórnia [sede da empresa]". O executivo fez a primeira palestra após a abertura da Campus Party 2015, nesta terça-feira (3).  

 A Campus Party 2015, oitava edição do evento de tecnologia e cultura pop e nerd, acontece em São Paulo (SP), no São Paulo Expo, antigo Centro de Exposições Imigrantes, de terça a sábado (8).

Em uma palestra bastante motivacional, Archibong disse acreditar que são as ideias dos profissionais regionais de tecnologia que irão construir as experiências móveis para suas comunidades e para o mundo, e não necessariamente grandes corporações como o Facebook.  

 "Desenvolvedores locais irão transformar a forma como o mundo irá viver suas experiências. E o papel do Facebook nisso é ajudá-los a construir essas plataformas", afirmou. "Quem irá construir isso? Não seremos nós da Califórnia".

 O executivo, que lidera a área do Facebook responsável por parcerias com outros serviços, como Apple e Amazon, citou como exemplo um aplicativo africano. Criado no Zâmbia, o app mostra os direitos das mulheres no país. "Ninguém do Facebook pensaria nisso", disse Archibong. "Esse momento cementou minha crença nos desenvolvedores locais".

 Archibong foi à Campus Party 2015 justamente para promover as ferramentas do Facebook que impulsionam e/ou financiam boas ideias de apps como esse. Além da própria tecnologia da rede social, a empresa oferece um programa chamado FB Start, que "encontra e investe em empreendedores que querem construir ideias incríveis", segundo o executivo.

Ele também falou da Internet.Org, iniciativa liderada por Mark Zuckerberg que busca levar a internet a regiões carentes. Segundo Archibong, dois terços da população mundial está offline. E enfatizou: "As ferramentas e os produtos que vão atender a Internet.Org estão sendo feitos por desenvolvedores locais". É hora de colocar a mão na massa.  

Abertura 

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, disse que a Campus Party está relacionada com o futuro do Brasil e "com o país se preparar para os desafios do século 21". Ferreira participou da cerimônia de abertura da Campus Party 2015, nesta terça-feira (3), no São Paulo Expo. O evento vai até sábado (8).  

"[A Campus Party] tem uma importância cultural enorme. A cultura do século 21 tem a ver com se conectar em rede e possibilitar a participação de muita gente. A grandeza do evento ultrapassa a quantidade de pessoas e a qualidade da internet", disse o ministro.  

Nenhum comentário