Header Ads

Campus Party terá holandês que quer colonizar Marte e 'caçador' de estrelas

 Campus Party terá holandês que quer colonizar Marte e 'caçador' de estrelas

 Ir da Terra a Marte vai levar somente alguns segundos durante a edição 2015 da Campus Party. Neste ano, os palcos terão nomes de corpos celestes, mas isso é só o rabo do cometa de uma feira que terá o Universo como um dos temas principais. Entre os palestrantes, haverá astronauta, um brasileiro "caçador" de estrelas e asteroides e até um holandês que pretende criar colônias em Marte.

 A Campus Party 2015 começa nesta terça-feira (3) e vai até domingo (8), no São Paulo Expo. Clique aqui para ver a programação do evento de tecnologia.

Astronauta 

 No palco principal, as conversas sobre o espaço terão desde pessoas que já viajaram para fora da Terra até outros que querem levar terráqueos para lá. Às 20h de quinta-feira (5), o astronauta Reid Wiseman contará sua experiência na Nasa, a agência espacial norte-americana, e como foi a ida à Estação Espacial Internacional.

 Às 18h da quinta-feira (6) será a vez de Matthew Reys, o estrategista de tecnologia do centro de pesquisa da Nasa, subir ao palco. Ele desenvolve satélites e equipamentos avançados para a agência. Além de já ter realizado voos em microgravidade, ele é o fundador da Exploration Solutions, uma empresa focada em melhorar a educação científica.

Viagem a Marte
 

Enquanto Wiseman e Reys trabalham para compreender melhor o universo, o holandês Bas Lansdorp concentra seus esforços para levar terráqueos para fora da Terra. Ele fundou a empresa Mars One, que tem um objetivo nada pretensioso: levar humanos para o planeta vermelho por volta de 2025.  

 Anel de asteroide

Não são apenas personalidades estrangeiras que vão dominar as discussões sobre espaço na Campus Party. Às 11h45 da quarta (4), no palco Sol, o pesquisador brasileiro Felipe Braga fala sobre a descoberta do primeiro sistema de anéis ao redor de um pequeno objeto do Sistema Solar. Antes a ciência acreditava que possuíam anéis só os quatro planetas gigantes (Júpiter, Saturno, Urano e Netuno). Isso até Ribas liderar uma equipe que descobriu anéis posicionados a 400 km do centro de Chariklo, um asteroide de apenas 250 km de diâmetro orbitando entre Saturno e Urano. Na palestra, ele falará sobre a ocultação estelar, o processo de observação pelo qual se deu a descoberta.  

 No mesmo palco, Cris Ribeiro (Astronomia Ao Vivo), Cristian Westphal (Ciência e Astronomia) e Fraser Caim (Universe Today) vão conversar sobre a importância das divulgações de descobertas astronômicas por meio de conversas em tempo real pela internet. O debate vai ocorrer às 21h15. Logo em seguida, Ricardo Vaz Tolentino fala sobre selenografia, o campo da astronomia que estuda a Lua.

 Brasileiro 'caçador' de estrelas

Na quinta-feira (5), Rodrigo Andolfato vai palestrar às 16h30 sobre astrofotografia, um tipo de fotografia que se concentra em captar imagens de corpos celestes e do céu noturno. A apresentação também ocorrerá no palco Sol.  

 O engenheiro e físico brasileiro Cristovão Jacques contará às 15h30 da sexta-feira (6) como ocorre o monitoramento de asteroides próximos da Terra e como funciona o observatório SONAER, do qual é um dos sócios. O também diretor científico do Centro de Estudos Astronômicos de Minas Gerais (Ceamig) já descobriu 2 cometas, 21 asteroides do cinturão principal e 11 asteroides próximos a Terra. Ajudou também a descobriu 15 estrelas Supernovas e 3 estrelas variáveis. Com tudo isso no currículo, Jacques faz parte de uma fundação que patrulha o espaço em busca de objetos perigosos ao planeta.

Nenhum comentário