Header Ads

Google bloqueia e-mail que mostrava dados de clientes, diz Goldman Sachs

O Google bloqueou o acesso a uma conta de e-mail do Gmail que havia recebido por engano dados confidenciais de clientes do banco Goldman Sachs, informou a instituição financeira norte-americana nesta quarta-feira (3). O banco disse que esse foi um erro que configurou uma violação "desnecessária e maciça" de privacidade.
A falha ocorreu em 23 de junho. Segundo o Goldman, um funcionário do banco queria enviar um relatório contendo dados de clientes para uma conta "@gs.com", do próprio banco. Em vez disso, enviou para um endereço similar, mas terminado por "@gmail.com", caracterítico do serviço do correio eletrônico Google.
Em uma queixa apresentada na sexta-feira em um tribunal do Estado de Nova York, o Goldman afirmou que a mensagem incluía "informações de contas de corretagem altamente confidenciais". O banco não informou quantos clientes foram afetados. A instituição busca conseguir uma ordem judicial para obrigar o Google a deletar o e-mail.
A instituição financeira diz que ainda não conseguiu que a gigante da internet apagasse a mensagem. Segundo o banco, um membro da "equipe de resposta a incidentes" do Google afirmou em 26 de junho que o e-mail não poderia ser deletado sem uma ordem da justiça.
"O Google cumpriu nosso pedido de bloquear o acesso ao e-mail", disse a porta-voz do Goldman Andrea Raphael. "Ele também nos notificou que a conta de e-mail não foi acessada entre o período que o e-mail foi enviado e a hora que o Google bloqueou o acesso. Nenhuma informação de clientes foi vazada." Uma porta-voz do Google não quis comentar.
 Google bloqueia e-mail que mostrava dados de clientes, diz Goldman Sachs

Nenhum comentário