Header Ads

Driveclub para PS4 decepciona nos gráficos e jogabilidade'

Entre os jogos anunciados para o Playstation 4, Driveclub se destaca como o único game exclusivo de corrida, já que Gran Turismo 6 é exclusivo para o PS3. O TechTudo testou o game na E3 2013, e a impressão é que, para concorrer com grandes nomes do gênero, ainda é preciso evoluir mais. Confira:

Primeira impressões e primeiras decepções

Logo de cara, percebemos que Driveclub decepciona na parte visual. Os gráficos do game não parecem ser de um game da nova geração, principalmente se for comparado com o concorrente exclusivo da Microsoft, Forza 5. Os cenários não tem um acabamento muito detalhado e, pelo menos na versão demonstrativa disponível na E3 2013, é tudo muito escuro, dando a impressão de que muita coisa é maquiada.

Outro ponto negativo fica por conta da sensibilidade nos movimentos do carro. Com um simples toque no controle analógico do PS4, os veículos de Driveclub ficam muito instáveis, fazendo com que o jogador perca totalmente o controle, principalmente se estiver em alta velocidade.

Esse problema na jogabilidade deixa um outro sintoma a mostra: os acidentes fantásticos e bem irreais. Podemos citar, por exemplo, as inúmeras rodadas após se chocar com uma parede, ou pelo fato de bater de frente e acabar voltando de ré. Não há um realismo que até mesmo games desta geração de consoles apresentam, como GRID 2 e Need For Speed: Most Wanted.

Esses detalhes são mínimos quando se trata de um game com uma jogabilidade arcade, como o caso da série Need For Speed, cujo obejtivo é justamente esse espetáculo de velocidade e destruição. Porém, no caso de Driveclub, é um tanto quanto incoerente com a temática do jogo, que é voltada para a simulação.

O que salva no game?

Apesar desses pequenos problemas, Driveclub não é um game que só traz pontos negativos. Um quesito muito interessante e estimulante são as marcações de recordes ao longo do circuito. Em diversos momentos, aparecem registros que devem ser batidos ou seja, o jogador precisa atingir tal velocidade para ultrapassar a melhor marca. Isso também vale par ponto de derrapagem e tempo total da sua volta. O processo é bem similar ao utilizado no serviço Autolog de Need For Speed: Most Wanted.

A grande variedade de câmeras também é algo bem atrativo. É possível jogar vendo a pista pela a parte da frente do carro, e em diversos angulos. Destaque para a câmera interna do cockpit, que retrata muito bem o interior de um carro.

Podemos concluir que Driveclub é um game de corrida que foca em ser um simulador, mas que acaba derrapando e sendo arcade em muitos momentos. Os gamers que não se importarem com essa falta de identidade, certamente irão se interessar elo título, principalmente pelos desafios dentro das corridas. Porém, é inegável dizer que o exclusivo da Sony sairá atrás de Forza 5, exclusivo do Xbox One.

 Driveclub para PS4 decepciona nos gráficos e jogabilidade'

Nenhum comentário