Header Ads

Seis meses após lançamento, Windows 8 vende bem, mas é alvo de críticas

Com o Windows 8, a Microsoft fez mudanças ousadas na aparência do software que alimenta a maioria dos PCs. Mas esses movimentos podem ter sido agressivos demais para alguns consumidores, a empresa agora admite.

A Microsoft revelou na última quinta-feira que vendeu 100 milhões de licenças para seu software carro-chefe desde que ele foi lançado, há seis meses.

Isso foi aproximadamente o mesmo número de licenças que a empresa vendeu para a bem recebida versão anterior do sistema, o Windows 7, durante o mesmo período.

No entanto, o Windows 8 não agradou parte do público que compra computadores.

Com o Windows 8, a Microsoft mudou a aparência tradicional do sistema operacional para uma interface que se parece com uma tela de azulejos. A alteração não funcionou para todos os usuários, e embora eles pudessem alternar entre o antigo e o novo visual, aparentemente a função não estava clara o suficiente para que todos soubessem como fazê-lo.

Em uma entrevista, Tami Reller, diretora de marketing e diretora financeira do Windows, disse que uma atualização para o software, de codinome Windows Blue, chegará ao final deste ano. Ela incluirá modificações que tornam o software mais fácil de entender, especialmente em computadores sem telas sensíveis ao toque.

Havia um outro problema. O design baseado em blocos foi feito para as pessoas que utilizam computadores com telas sensíveis ao toque, e não há muitos desses dispositivos com Windows disponíveis.

Pesquisadores da IDC estimam que a Microsoft tenha vendido apenas cerca de 900 mil unidades de seu tablet Surface durante o primeiro trimestre do ano, cerca de 1,8% do mercado global. Para comparação, a Apple, vendeu 19,5 milhões de iPads, o equivalente a 39,6%.

Para a decepção de fabricantes de computadores como a Dell e a HP, o Windows 8 não tem ajudado a afastar a concorrência de aparelhos como o iPad.

As vendas mundiais de PCs caíram 13,9%, para 76,3 milhões de unidades durante o primeiro trimestre do ano, quando comparado com o mesmo período do ano passado --o pior resultado em duas décadas, de acordo com a IDC.

Já as vendas de tablets cresceram 142,4%. para 49,2 milhões de unidades no mesmo período, a IDC estima.

INTERFACE

O Windows 8 deveria ser a ponte entre tablets e computadores pessoais tradicionais, com software feito para telas sensíveis ao toque mas com opção de mudar para a interface de desktop sempre que alguém quiser criar uma apresentação do PowerPoint ou trabalhar em uma planilha do Excel usando um teclado e mouse.

A Microsoft previu uma enxurrada de novos dispositivos touchscreen com Windows 8, incluindo laptops com telas que também respondem a gestos com os dedos. Mas a previsão não se concretizou. A maioria dos computadores pessoais nas prateleiras das lojas ainda são baseados no modelo clássico com teclado.

"Se você fornece o ambiente adequado para que as pessoas entendam o sistema, você corre o risco de perder uma grande quantidade de pessoas que usaram o sistema por uma década", disse David Daoud, analista do IDC.

Reller disse que a Microsoft iria revelar mais sobre as mudanças do Windows 8 nas próximas semanas, mas ela recusou-se a confirmar que eles incluiriam uma opção para evitar a nova interface de blocos da tela incial, como sites de tecnologia têm relatado.

A executiva acrescentou que a Microsoft já tinha treinado os seus parceiros de varejo para lembrar os clientes de que a interface de desktop antiga ainda existe no Windows 8.

Pesquisa da própria Microsoft sobre padrões de uso do Windows 8 mostrou que a satisfação dos usuários com o novo sistema estava semelhante à satisfação com o Windows 7, se os usuários analisados possuíssem tablets ou outros sistemas com telas sensíveis ao toque, disse Reller. Pessoas com PCs convencionais não estão tão felizes.

"Precisamos ajudá-los a aprender mais rápido", disse ela.

Joshua Blood, um engenheiro de áudio em Hudson, Massachusetts, colocou o Windows 8 em um de seus computadores, mas retirou depois de alguns dias, argumentando que o software só fazia sentido se tivesse uma máquina sensível ao toque. "Eu posso fazer absolutamente tudo o que eu preciso fazer no Windows 7, e é um sistema operacional de boa aparência", disse Blood.

VENDAS PARA EMPRESAS

Os 100 milhões de licenças para o Windows 8 parecem muito, mas esse número não indica quantas pessoas estão realmente usando o novo sistema operacional. Isso porque uma parte significativa das vendas ocorrem por meio de contratos plurianuais com clientes empresariais, que estão autorizados a escolher a versão do sistema operacional que roda em seus computadores.

Assim, enquanto os clientes empresariais que assinaram tais acordos desde o Windows 8 saiu estão entre as licenças vendidas, muitos podem ter voltado ou permanecido no Windows 7.

Al Gillen, analista do IDC, estima que cerca de 40% das vendas do Microsoft Windows são para clientes que têm esse direito. Há um padrão entre os clientes empresariais, que tendem a adotar um novo software com cautela, diz o analista.

Seis meses após lançamento, Windows 8 vende bem, mas é alvo de críticas

Nenhum comentário