Header Ads

Saul Bass é homenageado por Doodle animado do Google

Saul Bass, designer e cineasta norte-americano, é o homenageado do Doodle animado desta quarta-feira (08). A figura do Google marca o dia que o artista de Nova York completaria 93 anos. Na homenagem, a animação traz figuras geométricas que relembram o trabalho do designer e remontam o título do buscador, acompanhada do trecho da peça musical “Unsquare Dance”, escrita pelo compositor de jazz norte-americano Davi Bubreck.

Saul Bass nasceu em Nova York, no dia 8 de maio de 1920, e iniciou a carreira com anúncios que eram exibidos nos cinemas de Hollywood, na década de 40. Seu primeiro trabalho de grande destaque foi uma abertura para os créditos do filme Carmen Jones, onde o artista ilustrou os créditos com o desenho de uma rosa em chamas.

Por conta das inovações que trazia do design, Bass se tornou pioneiro no cinema e trabalhou com grandes cineastas, como Alfred Hitchcock, Otto Preminger, Stanley Kubrick e Martin Scorsese. Uma das aberturas mais conhecidas de Saul Bass foi a animação feita em papel que trazia um homem viciado em heroína.

Bass também participou da produção da abertura, divulgação e crédito do filme "O Homem do Braço de Ouro" (The Man with the Golden Arm). O longa foi produzido por Otto Preminger e trouxe importantes figuras no elenco, como Frank Sinatra, Frank Sinatra, Eleanor Parker e Zosch Machine. Outra inovação que o artista trouxe foi em trazer, em um filme de Hitchcock, os créditos do filme indo para cima e para baixo, remontando a imagem de arranha céus.

Em 1968, o designer e cineasta produziu o curta metragem Why Man Creates e foi premiado com o Oscar de melhor documentário de curtas.

O trabalho do artista foi além da sequência de abertura de filmes. Bass também ficou conhecido como um revolucionário do século 20. A carreira do designer ganhou ainda mais projeção ao lançar a identidade visual de grandes empresas como AT&T, United Airlines, Minolta, Bell e Warner Communications.

A trajetória de Saul Bass foi marcada pela "conquista da simplicidade", que reunia certa ambiguidade e era considera vital no mundo da representação de imagens. Bass afirmarva que trabalhava com "a ideia de que determinada coisa é tão simples que vai fazer com que a gente pense e repense.”

Saul Bass morreu em 1995, mas seu trabalho continua sendo referência para grandes obras do design e do cinema.

Saul Bass é homenageado por Doodle animado do Google

Nenhum comentário