Header Ads

Grupo da UnB desenvolve aplicativo que abre porta só com celular

Estudantes da Universidade de Brasília desenvolveram um aplicativo que permite abrir portas usando apenas um smartphone. Para isso, basta que o usuário tenha acesso a internet sem fio. A expectativa é de que o serviço esteja disponível no mercado no início de 2014 e que, junto com os custos de instalação dos equipamentos, custe até R$ 500.

Responsável pela ideia, o aluno de engenharia de computação Pedro Salum conta que o projeto surgiu de uma necessidade pessoal. “Eu adoro esquecer chave, vivia esquecendo. Então pensamos em tentar desenvolver alguma coisa para resolver esse problema, já que acontece com todo mundo”, explica. “E hoje em dia a gente vive com o celular na mão, né. Então era garantia de juntar o útil ao agradável.”

Salum e cinco amigos, todos membros da empresa Loop, passaram cerca de dois meses desenvolvendo a ideia. O sistema depende de uma central, conectada à internet e à energia elétrica, de uma fechadura eletrônica – semelhante às de portões, comprada em lojas comuns – e do celular. É preciso ainda ter acesso às senhas do wi-fi, o que, segundo os jovens, impede que qualquer pessoa consiga abrir a porta.

Até esta sexta-feira, eles já haviam recebido duas propostas de patrocínio, e o aplicativo, por enquanto disponível apenas para iPhones, havia sido baixado por 500 pessoas na App Store. A expectativa é conseguir adaptá-lo também para outros sistemas operacionais no próximo semestre.

Sócio de Salum na empresa, o também estudante de engenharia de computação Daniel Sandoval afirmou que o grupo pretende ampliar a tecnologia para abrir persianas e acender a luz. Os alunos querem também desenvolver um sistema modernizado de segurança, que permita que os moradores de um condomínio possam abrir os portões sem precisar do controle eletrônico.

“A gente enxerga que esse é um ponto inicial para coisas mais elaboradas. A tendência é evoluir, mas sempre com o foco no baixo custo. Não faz sentido fazer se as pessoas não puderem adquirir”, afirma.

Recursos

Os estudantes afirmaram que por meio do programa é possível abrir a porta a qualquer distância. Com isso, um usuário que estiver viajando e tiver esquecido de colocar comida para o cachorro pode pedir a um amigo para ir ao local, mesmo se ele não tiver as chaves.

Outra possibilidade é agendar o tempo em que uma pessoa pode ter acesso à abertura da porta. "Você pode autorizar para uma única situação ou pode permitir que um funcionário da sua casa possa acionar o comando de segunda à sexta, nos dias em que ele trabalha, por exemplo", explica Sandoval.

Grupo da UnB desenvolve aplicativo que abre porta só com celular

Nenhum comentário